Foz do Iguaçu

Associativismo e competitividade são temas de painel do Sebrae/PR no Congresso da Faciap

Lideranças abordaram a importância do associativismo para a promoção da competitividade dos pequenos negócios no Paraná

Um dos destaques da programação deste sábado (20), no Congresso Empresarial Paranaense e XXXI Convenção Anual Faciap foi o painel “Sebrae e o sistema associativista”. Conduzido pelos palestrantes Cezar Rissete, gerente da Unidade de Competitividade do Sebrae Nacional e por Vitor Tioqueta, diretor superintendente do Sebrae/PR, o debate abordou o associativismo como fator de competitividade e produtividade nos pequenos negócios.

César Rissete apresentou ganhos e resultados proporcionados pela atuação associativa em redes de cooperação. Entre os pontos, citou a ampliação da escala e poder de mercado; aprendizagem organizacional; fortalecimento da confiança e do capital social; inovações colaborativas; diminuição dos preços de compra; e geração de soluções conjuntas.

“Atuação em rede é o caminho, pois se queremos transformar a realidade, temos que agir juntos. E quando falamos em micro e pequenos negócios, em competitividade, o associativismo é um ponto essencial”, pondera Rissete.

Além disso, Rissete também apresentou iniciativas como o Brasil Mais, UPDigital e resultados do Empreender Competitivo – Unir para crescer. Realizado pela Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB) em parceria com o Sebrae, o Programa reúne empresários em núcleos setoriais nas associações comerciais para promover a discussão de problemas comuns e a busca de soluções conjuntas, facilitando, também, o acesso ao conhecimento, ampliação de mercado, novas tecnologias e redução de custos em compras conjuntas.

Entre 2017 e 2019, foram mais de 2,3 mil empresas atendidas no programa, de 19 estados brasileiros e 172 municípios. Houve fornecimento de apoio a 92 projetos e investimento de cerca de R$19 milhões nas empresas. Ao longo de 20 anos, houve atendimento a mais de 100 mil empresas.

“Agora estamos renovando esse convênio com a CACB até 2024, ampliando a capacidade de execução com mais núcleos e mais empresas. Acreditamos no associativismo e temos que trazer mais pessoas para esse movimento que é o caminho eficaz para o desenvolvimento”, completa Rissete.

Na sequência, o diretor-superintendente do Sebrae/PR, Vitor Tioqueta, exemplificou a atuação conjunta e a capilaridade das ações no estado, lembrando que dos 45 Pontos de Atendimento, 42 estão dentro das associações empresariais. Tioqueta também elencou ações e projetos recentes como o Fature Mais, certificação em gestão, transformação digital, capacitação para a lei Geral de Proteção de Dados, articulação para melhoria do ambiente de negócios e acesso ao crédito, como exemplo de iniciativas conjuntas quem envolvem as associações empresariais e os empreendedores.

“São ações, movimentos e programas que geram resultados efetivos, pois são feitos de forma associativa, integrada e voltados para a melhoria de empresas e do Paraná”, completa Tioqueta.