Recursos

Capital Empreendedor ajuda startups paranaenses a buscar investidores

Programa do Sebrae/PR realizou nova etapa, em Curitiba, com 30 negócios inovadores

Estar em contato com investidores nacionais e aprender sobre as dinâmicas de negociações, aspectos técnicos como cálculo de valor da empresa, teses de investimentos e questões jurídicas, apresentação de pitchs e critérios de avaliação de investidores anjo e fundos que realizam aportes em startups. Todo esse trabalho prático foi desenvolvido com 30 empresas do Paraná em um workshop de três dias que integrou Programa Capital Empreendedor, promovido pelo Sebrae/PR. 

O coordenador de Acesso a Serviços Financeiros e Capitalização do Sebrae/PR, Flávio Locatelli Junior, detalha que a iniciativa prepara empreendedores de pequenos negócios inovadores para o processo de negociação com investidores, por meio de workshops e mentorias que os habilitarão a entender a lógica e os processos do mercado de investimentos de risco.  

“No workshop o investidor esteve mais próximo, o que favorece o aprendizado. Além disso, a empresa tem a oportunidade de fazer um networking com outros empresários e conhecer a realidade de startups que já receberam aportes”, explica.   

Clovis Meurer, sócio da CRP Companhia de Participações, de Porto Alegre, elogiou o potencial das empresas participantes. “A gente se defrontou com um grupo de empresários muito preparados, que já têm negócios rodando e estão preparados para buscar investimentos. E eles podem aproveitar os nossos feedbacks para aprimorar ainda mais os seus negócios”, avaliou Meurer. 

Participantes do workshop do Capital Empreendedor valorizaram o trabalho realizado nos três dias. A Valuu, de Maringá, é uma empresa que oferece descontos e benefícios para colaboradores de empresas na compra de produtos e serviços em estabelecimentos comerciais e busca um aporte de R$500 mil para a expansão para mais dez cidades. Para atingir seu objetivo, o CEO Naamã Mendes buscou o Capital Empreendedor. 

“O Programa é ótimo para a gente que não atua em um grande centro urbano e não tem acesso aos grandes investidores. Tivemos contato com nomes estratégicos dessa comunidade de startups que dificilmente conseguiríamos se não fosse por meio desse trabalho. Aqui já fui desafiado, questionado e estou repensando diversas ideias para a minha empresa. É algo muito valioso para a gente”, comemora.  

Já Renato Bretzke, de Curitiba, é CEO da Trazaki, aplicativo que otimiza os pedidos de água e gás para residências e pequenos comércios, ressaltou que a participação no programa possibilitará que sua startup avance mais rapidamente no processo de busca por um investimento. “A metodologia de sucesso do Sebrae nos deu clareza para avaliar o momento em que estamos, o que precisa ser corrigido e quais são os próximos passos a serem tomados. Sem o programa demoraríamos muito mais tempo para alcançar esse patamar”, completa. 

O workshop realizado ao longo dessa semana foi a segunda etapa do Programa e contou com 30 das 60 empresas inscritas inicialmente. Os participantes apresentaram negócios para investidores de Porto Alegre, São Paulo e Belo Horizonte. Dez empresas serão escolhidas para a próxima etapa, que incluirá mentorias comportamentais individuais e trabalhos de melhoria de mindset que buscam estimular as potencialidades das empresas. O Paraná selecionará até quatro empresas que participarão de um circuito nacional de investimentos no mês de outubro. 

 
Contato para imprensa:
Renan Araújo – (41) 98814-0721 / 3035-5669
Adriano Oltramari – (41) 3330-5895
 

Tags: capital, capital empreendedor, Sebrae/PR