Campo Mourão

Casa do Empreendedor atendeu 5,6 mil microempreendedores individuais em 2021

Suporte aos MEI mesclou atendimento presencial e virtual, com inovação tecnológica

Diante da pandemia e da necessidade de apoiar os microempreendedores individuais (MEI), a Casa do Empreendedor de Campo Mourão criou alternativas para continuar oferecendo ajuda. Mesmo com cuidados como agendamento para os atendimentos, 5.623 MEI receberam suporte, sendo que 55% foram atendidos presencialmente e, 45%, de maneira remota. 

Proprietária da Empório Panificadora e Confeitaria, Mayara Alves Simão fazia bolos, doces e salgados para festas como atividade secundária na cozinha de casa. Com o esposo, ela decidiu abrir um negócio do ramo no bairro, em busca de mais realização profissional e financeira. 

Depois da decisão, ela optou por abrir uma MEI. “Fomos até a Casa do Empreendedor e vimos o comunicado sobre as formas de atendimento, dentre elas o Whats. Retornamos para casa e iniciamos a conversa primeiro com respostas automáticas, depois a finalização com os atendentes. Concluímos a abertura no mesmo dia”, conta a empreendedora. 

Mayara diz que desde então tem feito solicitações pela ferramenta. “Com o retorno do presencial, passou a levar um pouco mais de tempo pela internet, mas sempre sou atendida no mesmo dia. Além disso, continuo minhas atividades na panificadora durante o atendimento”, completa. 

O Sebrae Paraná é parceiro da Casa do Empreendedor. O consultor Michael Douglas Camilo conta que o atendimento híbrido permitiu auxiliar um maior número de MEI. 

“O grande propósito é melhorar cada vez mais o suporte aos MEI, colaborando para o desenvolvimento pessoal e empresarial, além do econômico e social da região. E uma solução via aplicativo de mensagem, criada com o nosso apoio, funciona como uma triagem e agiliza o atendimento”, comenta. 

Online 

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Campo Mourão adotou a tecnologia do robô de atendimento ChatBot para ofertar informações e encaminhamentos em abril de 2021. 

“Vimos a necessidade de atender pessoas sem ter de criar mais aplicativos. Criar o app é uma coisa, fazê-lo ter relevância é outra. Chega um certo momento que pode ser visto apenas ‘ocupando espaço’ no celular e ser descartado. Então vimos junto à Casa do Empreendedor a oportunidade de oferecer uma solução que utilizasse alguma ferramenta que as pessoas já utilizam”, explica Jaime Vendrame Filho, fundador da Delos, responsável pelo desenvolvimento do robô.

 

Além da Casa do Empreendedor em Campo Mourão, a empresa já atende a Sala do Empreendedor em Goioerê, farmácias, faculdade, escritório de contabilidade, entre outros.