Setor

Metodologia europeia vai desenvolver empresas de alimentos e bebidas em Guarapuava

Previsão de cenários servirá para fortalecer o ecossistema regional e a elaboração de estratégias para as indústrias do setor

Com o objetivo de fortalecer e ampliar a competitividade de empresas de alimentos e bebidas, o Sebrae/PR está trazendo para Guarapuava, na região Centro do Estado, uma metodologia idealizada pelo Centro Cosmob, instituição italiana. O Foresight, que em tradução livre significa previsão, consiste em analisar uma série de fatores para estabelecer cenários futuros, levando em conta aspectos tecnológicos, de inovação e hábitos de consumo, entre outros. 

No Município, o Foresight está sendo aplicado pelo Sebrae/PR, em parceria com a Prefeitura de Guarapuava e o Cilla Tech Park. O setor definido para os trabalhos, conforme o consultor do Sebrae/PR, José Henrique Martins, é estratégico em função da concentração de indústrias do ramo em Guarapuava, em torno de 200. 

“A metodologia Foresight auxilia na previsão de cenários, fornece direcionamentos estratégicos para as empresas, ajudando a otimizar recursos. A conexão com os movimentos mundiais é extremamente importante para os negócios”, frisa o consultor. 

A metodologia já começou a ser apresentada às instituições e empresários para a coleta de informações. O Foresight foi apresentado pelo italiano Emilio Beltrami, que está coordenando a coleta das demandas e ofertas disponíveis na região, para a posterior construção do cenário futuro. 

Está prevista ainda, no cronograma de trabalho, uma série de workshops até que seja concluído o estudo baseado em informações mundiais, com o olhar no futuro, mas voltado à realidade local. A expectativa é que o levantamento seja concluído até janeiro de 2022 e, a partir disso, será constituída uma governança para tirar o estudo do papel e planejar as ações dentro do território. 

As empresas do setor de alimentos e bebidas interessadas em participar do projeto podem aderir a qualquer momento. “As primeiras ações foram pontuais, mas queremos sensibilizar toda a classe empresarial nas demais iniciativas”, diz o consultor. 

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação de Guarapuava, Sávio Denardi, é importante a conexão com o futuro. “As empresas devem buscar entender o que vai acontecer futuramente, como mudam os comportamentos, e refletir como elas querem se posicionar diante da transformação e inovação”, comenta.

 

A visão é compartilhada pelo CEO do Cilla Tech Park, Paulino Lourenzo Junior. “Contar com a experiência e o conhecimento que a Itália tem sobre alimentação saudável tende a melhorar muito nosso ecossistema regional, composto, em grande parte, por empresas de agronegócio. Todo esse movimento só vem a agregar no Health Tech e no Agro Tech, com impactos num prazo não tão distante”, acrescenta.