Empreendedorismo

Projeto de confinamento de ovinos vence o PER 2019

No total, três trabalhos de produtores que participaram do Programa Empreendedor Rural foram premiados com uma viagem técnica internacional

Um projeto que propõe a implantação de confinamento de ovinos de corte em uma propriedade localizada em Fernandes Pinheiro, na regional de Guarapuava, foi o vencedor do Programa Empreendedor Rural (PER) 2019. A responsável pelo estudo é Thais Fernanda Gavlak, prestes a se formar em medicina veterinária e que sonha empreender na propriedade da família. Os autores dos projetos que ficaram em segundo e terceiro lugares são Ana Carolina Araújo Abreu e Elouise Cristine Rodrigues, da regional de Guarapuava, e Mara e Marcelo Coletta, da regional Faxinal, respectivamente. Como prêmio, todos os ganhadores ganharam uma viagem técnica internacional, que será realizada em 2020, para aprofundar o conhecimento.

A revelação dos vencedores ocorreu durante o Encontro Estadual de Empreendedores e Líderes Rurais, que ocorreu na última sexta-feira (22), no Expotrade, em Pinhais, região metropolitana de Curitiba. O evento reuniu mais de 5 mil produtores rurais, de todas as regiões do Paraná. Tanto o PER quanto o Encontro são promovidos por meio de uma parceria entre do Sistema FAEP/Senar-PR, Sebrae/PR e Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep).

No total, o PER 2019 contou com 53 trabalhos considerados aptos a disputar o prêmio. Os projetos foram analisados e julgados por uma banca examinadora, que selecionou dez finalistas de diversas áreas do agronegócio, o que evidencia a pluralidade do Paraná no que diz respeito à produção rural e ao empreendedorismo do homem do campo.

Reconhecimento

Com o título “Migração da avicultura para confinamento de ovinos de corte”, o projeto vencedor se centrou nas atividades desenvolvidas em uma propriedade de 318 hectares, que pertence à família da ganhadora, Thais Fernanda Gavlak. A aluna do PER propôs um estudo sobre a viabilidade de substituir a produção de frangos pela criação de ovinos, utilizando a estrutura que já existe na propriedade. A intenção dela é montar um confinamento com capacidade para 2,5 mil cabeças, aliando a nova atividade com a rotação de culturas, como milho e azevém, para alimentar os animais.

“Valeu muito a pena fazer o projeto, pois aprendi muito com ele. Ao longo do desenvolvimento do trabalho eu tive um crescimento muito grande”, destacou Thais, que constatou que o projeto é viável.

O segundo lugar ficou com o projeto “Implantação de agroindústria e biodigestor na Fazenda Vassoural”, desenvolvido por Ana Carolina Araújo Abreu e Elouise Cristine Rodrigues, da regional de Guarapuava. A intenção das alunas era otimizar a produção leiteira da propriedade – que tem 80 vacas em lactação e que produz cerca de 2 mil litros por dia –, empregando a matéria-prima na produção de queijo. O projeto tem como meta a implantação de uma queijaria que, até o final de 2020, tenha produção de 100 quilos de queijo por dia. Paralelamente, elas pretendem instalar um biodigestor, que aproveitaria os dejetos das vacas.

“Temos 80 animais em lactação e o uso do dejeto irá mover a propriedade, além de uma queijaria artesanal”, disse Ana Carolina. “É muito importante ter jovens envolvidos com o empreendedorismo rural”, complementou Eloise.

 

Um projeto da regional de Faxinal ficou com a terceira colocação. De autoria de Laíz Mara Vassoler Coletta e Marcelo Coletta, o trabalho “Implantação de um confinamento na Fazenda São Pedro” prevê a ampliação de investimentos na pecuária de corte na propriedade da família, aproveitando um cenário favorável, que inclui as perspectivas de o Paraná ser reconhecido como área livre de febre aftosa sem vacinação. Nessa esteira, os alunos pretendem apostar no confinamento de animais e na diversificação de atividades, como forma de conseguir melhores resultados.

“Fizemos o projeto com a intenção de melhorar a propriedade, e acabamos premiados. Isso é muito bom. Estamos muito felizes com o reconhecimento”, comemorou Mara.

PER

Fruto de uma parceria entre o Sistema FAEP, Sebrae/PR e Fetaep, o Programa Empreendedor Rural tem como objetivo estimular o empreendedorismo rural em todo o Estado. Desde sua primeira edição, em 2003, o PER proporciona aos produtores paranaenses uma imersão no universo do empreendedorismo. Por meio de um curso, os participantes aprendem a colocar seu negócio – ou seu projeto de negócio – na ponta do lápis, atentando para aspectos de mercado e gestão, para que a propriedade rural seja encarada como uma empresa.

Desta forma, os produtores participantes identificam possíveis riscos, vislumbram oportunidades inexploradas e se propõem a construir um retrato real das suas atividades. Essa vivência permite uma nova visão do próprio negócio rural. Ao longo de seus 17 anos, o PER já formou mais de 31 mil produtores.

 

Assessoria do Sistema FAEP/Senar-PR

https://sistemafaep.org.br/projeto-de-confinamento-de-ovinos-vence-o-per-2019