Turismo

Sebrae Paraná entrega inventário turístico de Arapongas

Objetivo do levantamento é auxiliar a cidade na elaboração de diretrizes e no planejamento de ações para fomentar a atividade

Nortear as ações e o planejamento para desenvolver o potencial turístico de Arapongas. Este é o principal objetivo do Inventário Turístico de Arapongas, entregue pelo Sebrae Paraná ao município. O documento oferece o detalhamento da estrutura atual da oferta turística da cidade organizado em três categorias: infraestrutura e apoio ao turismo, serviços e equipamentos turísticos e atrativos turísticos. 

A consultora do Sebrae Paraná, Cinara Tozatti, explica que o inventário foi construído a partir de uma ampla pesquisa e mapeamento de toda a infraestrutura atual para orientar o município a desenvolver o turismo de forma organizada, pensando em ações para serem colocadas em prática de imediato e também no longo prazo. “Além disso, o documento traz alguns apontamentos importantes de como a cidade pode aproveitar e explorar melhor alguns atrativos já existentes”, afirma. 

Na avaliação do secretário municipal de Desenvolvimento, Inovação, Trabalho e Renda de Arapongas, Nilson Carlos Stefani Violato, o inventário é uma importante ferramenta para o município, que tem se estruturado para se transformar em uma cidade inteligente. “O inventário, com a qualidade que nos foi entregue, possibilita que agora tenhamos uma Conferência de Turismo Municipal bem orientada para traçar diretrizes de como trabalhar os equipamentos e infraestrutura”, analisa. 

O documento lista uma série de potenciais a serem explorados por Arapongas, desde o turismo de negócios, que já é forte – com destaque para a feira Movelpar e o fato de a cidade ser considerada o maior polo moveleiro do Paraná – indústria e agronegócio até o turismo religioso, com trilhas para capelas incluídas na Rota das Catedrais; e possibilidade de explorar o turismo rural pela Colônia Esperança, assim como o turismo esportivo, dada a boa infraestrutura para a realização de campeonatos. O inventário levanta, ainda, o potencial da cidade para a realização de feiras gastronômicas de interesse estadual e nacional. 

O presidente da Associação Gastronômica Araponguense (AGA), Danilo Molinari, diz que o levantamento realizado é de grande importância para o setor, que já identificou alguns pontos a serem melhorados. “Vimos que a imagem digital do setor gastronômico de Arapongas está muito fraca em sites de buscas usados pelos turistas, como Google e TripAdvisor. É algo que não tínhamos percebido e que muitos empresários não levam em conta no dia a dia. O turista não chega até nós por não estarmos bem inseridos nos meios digitais”, aponta. 

Segundo Molinari, fomentar a vinda de turistas é importante para a economia e a imagem da cidade. E para os empresários do setor gastronômico, que desejam expandir seus negócios no formato de franquias, por exemplo, a visita de pessoas de fora de Arapongas é fundamental para ter opiniões e pontos de vistas diferentes e avaliar o potencial de expansão das atividades para outras cidades e estados.

 

O responsável pelo departamento de comunicação da Associação Comercial e Empresarial de Arapongas (Acia), Eduardo Alves, diz que o inventário realizado pelo Sebrae Paraná possibilita que a cidade crie um cronograma de ações planejadas para desenvolver o turismo. “Tem coisas simples que podemos fazer no curto prazo como, por exemplo, que uma entidade ajude a outra na divulgação do seu evento”, cita.

 

Para Alves, a movimentação de turistas na cidade é importante tanto para as empresas como para a população, que vai se beneficiar com a geração de renda e negócios no município.

 

Sobre o Sebrae 50+50 

Em 2022, o Sebrae celebra 50 anos de existência, com atividades em torno do tema "Construir o futuro é fazer história". Denominado Projeto Sebrae 50+50, a iniciativa enfatiza os três pilares de atuação da instituição: promover a cultura empreendedora, aprimorar a gestão empresarial e desenvolver um ambiente de negócios saudável e inovador para os pequenos negócios no Brasil. Passado, presente e futuro estão em foco, mostrando a evolução desde a fundação em 1972 até os dias de hoje, com um olhar também para os novos desafios que virão para o empreendedorismo no país.