Mercado

Natal mais digital este ano requer estratégia de vendas para pequenos negócios

Empresário deve se preparar para atender demandas dos clientes tanto de forma presencial quanto online

Diante das mudanças no comportamento de consumo trazidas pela Covid-19, a expectativa é que o Natal seja mais digital neste ano. Mesmo com a reabertura dos estabelecimentos e o retorno do atendimento presencial, os empresários devem pensar em estratégias de vendas que contemplem os clientes que vão optar pelas compras online.  

O Estudo global “Back to Business, Holiday Edition”, realizado pela Visa em oito mercados ao redor do mundo, incluindo o Brasil, apontou que 54% dos brasileiros entrevistados vão realizar a maioria das compras de final de ano no comércio eletrônico. A pesquisa mostra, que apesar da crise, 89% dos brasileiros pretendem fazer compras de Natal, sendo que a maioria (58%) deve optar por apoiar o comércio de bairro e por concentrar mais da metade das compras nesses tipos de estabelecimentos, seja de forma presencial ou online.  

O otimismo com as vendas do final do ano já começou com a Black Friday, que aconteceu no último dia 27 de novembro. A consultora do Sebrae/PR, Mariana Carvalho, explica que a pandemia trouxe uma mudança significativa no perfil de compras do público. 

“Durante a pandemia, fomos levados para a cultura do e-commerce. Muitas pessoas que nem pensavam em comprar online passaram a incluir isso na rotina. Mesmo que agora a pessoa possa ir até a loja, ela já aprendeu que, no online, as possibilidades são vastas”, enumera a consultora. 

Em Curitiba, a empresária Yenlin Chang vai investir em uma estratégia diferente para as vendas de fim de ano na sua empresa especializada em peças de decoração, arranjos florais personalizados e consultoria de design de interiores. Ela já possuía o seu próprio e-commerce, mas, ao longo de 2020, passou a realizar mais contatos com os clientes e vendas pelas redes sociais e pelo WhatsApp, além de atendimentos personalizados. 

Ela acredita que o fim do ano poderá impulsionar as vendas por conta da demanda por presentes especiais. A estratégia começou já durante a Black Friday que contou com descontos de até 70%. Para o Natal, porém, o foco deverá ir além das promoções. 

“Para este ano, nossas estratégias de venda estão sendo focadas em um atendimento personalizado via WhatsApp ou com hora marcada presencial na loja e consultorias nas casas ou nos locais determinados, para uma maior segurança e assertividade na escolha das peças. Também contamos com os contatos realizados pelo Facebook e Instagram e pelo nosso marketplace”, afirma ela. 

Outro diferencial será o lançamento de um novo segmento de arranjos com plantas naturais. Durante o Natal, a loja deverá lançar mini kokedamas, arranjos florais montados em bolas de musgo que podem ser penduradas em uma árvore de Natal ou colocadas sobre o balcão.

Em Francisco Beltrão, no sudoeste do Estado, uma loja de confecções e acessórios, criou grupos de transmissão no Whatsapp, em que os produtos são divulgados.

“O cliente pode escolher o modelo, cor, tamanho e combinar o pagamento. Enviamos o boleto pelo Whatsapp mesmo. A funcionária pode ainda fazer a embalagem de presente, seguindo todo o protocolo de higienização para a Covid-19. A pessoa pode vir apenas retirar o pacote, sem ter contato com a peça que será dada de presente”, explica Rejane Chiapetti Bravo, proprietária da loja. Ela revela que 50% das vendas já ocorrem no modo online.

Em Londrina, a empreendedora Patricia Teló, diz que tem se preparado para as vendas de Natal há pelo menos 75 dias, uma vez que o setor de confecção enfrenta dificuldades com a falta de matéria-prima no mercado. Com medo de não ter produto para atender a demanda numa das principais datas do comércio, decidiu se antecipar e foi às compras com bastante antecedência para abastecer os estoques das duas lojas físicas e do e-commerce, lançado há cerca de dois meses. 

“Normalmente, viajo de seis a oito vezes para São Paulo de outubro a dezembro. Neste ano, já fui mais de 15”, revela a empresária que espera um crescimento de 10% em relação às vendas do ano passado. Além do site, investe pesado na divulgação dos produtos nas redes sociais e possui uma equipe de dez pessoas envolvidas nas ações de marketing na internet. “A presença digital resultou em um crescimento de 17% no mês passado. Batemos a meta de 65 mil seguidores orgânicos no Instagram”, comemora. 

Dicas 

Os empreendedores devem ficar atentos para atender às expectativas dos clientes para as vendas natalinas. Para orientar os donos de pequenos negócios que estão pensando em incrementar as ações na temporada, a consultora do Sebrae/PR, Mariana Carvalho, listou algumas importantes estratégias de vendas para os canais digitais:  

- Tanto para lojas físicas quanto digitais, o conselho é que a decoração de natal seja um diferencial. Caprichar nas fotos e nas postagens temáticas pode chamar a atenção do público. 

- É imprescindível que o cliente seja acolhido e tenha um ótimo atendimento por parte da equipe de vendas e de suporte. Uma excelente experiência de compra pode colaborar para a fidelização do cliente. 

- É preciso estar visível nas redes sociais e nos sites de busca para que as pessoas possam te encontrar. Produza conteúdos de qualidade que possam mostrar bastidores, curiosidades e outros temas que causem impacto no público. 

- É preciso entender qual o público-alvo, a linguagem escolhida e qual a frequência de contato. Muitas empresas usam as redes sociais apenas como catálogo, mas é preciso tratar o público com empatia.

 - O empreendedor deve responder a algumas perguntas: vou usar as ferramentas digitais para vender, mostrar produtos ou criar vínculo com o meu público-alvo? A partir da estruturação desses pontos é mais fácil planejar o estilo e a quantidade de posts. 

- Sobre as promoções, antes dos valores atrativos, é preciso ir além do preço e pensar nos valores agregados, como o parcelamento, o valor das parcelas e outros benefícios e vantagens. É preciso estruturar bem o que entrará na promoção para que os valores caibam no caixa. 

- O cliente dará preferência para produtos disponíveis até as datas de Natal (24 e 25). O lojista deve se preparar para ter estoque suficiente para suprir a demanda do presente e tomar todos os cuidados para cumprir os prazos de entrega.

 

Assessoria de Imprensa Sebrae/PR
Telefones: (41) 98814-0721 | (41) 3330-5895