Londrina

Projetos de startups recebem aporte financeiro do CNPq

Ao lado de outras 10 emergentes no Brasil, vão receber até R$ 60 mil cada para desenvolver produtos e soluções inovadoras

Três projetos de startups de Londrina foram selecionados no edital nacional de chamada pública do Programa para Concessão de Bônus Tecnológico e Bolsas para Inovação em Manufatura Avançada do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Setec), que tem o apoio do Sebrae. Os recursos para a TATILFish, Kuruvi Soluções Tecnológicas e Trace Pack, que podem chegar a até R$ 60 mil para cada uma, serão destinados ao apoio a projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação para soluções em produtos, processos e serviços para manufatura avançada.

O consultor do Sebrae/PR Lucas Ferreira explica que a entidade apoiará as empresas selecionadas com a oferta de soluções do portfólio que sejam complementares ao projeto tecnológico desenvolvido, como ações de mercado, gestão, internacionalização. “A seleção das empresas londrinenses demonstra que elas têm avançado significativamente em seus projetos”, pondera. O consultor acrescenta ainda que a seleção em um edital nacional, de um órgão relevante como o CNPq, referenda e ajuda a levar ainda mais credibilidade aos produtos e soluções desenvolvidos pelas empresas emergentes. 

A TATILFish oferece segurança e economia de recursos na piscicultura através de uma plataforma que faz o monitoramento e automação da atividade. O engenheiro agrônomo e diretor comercial da startup, Luiz Henrique Volso, diz que os recursos do edital são divididos em duas partes, uma para o Bônus Tecnológico, que precisa ser usado com institutos de tecnologia, e outra para a Bolsa para Inovação, investido na contratação de um bolsista para auxiliar no desenvolvimento do projeto. “Com apoio do Senai vamos desenvolver uma nova placa eletrônica e modernizar a que já temos com o uso de componentes mais baratos, para baixar os custos”, conta. 

O diretor da Kuruvi Soluções Tecnológicas, Everson Matias de Morais, explica que os recursos do edital serão usados no desenvolvimento de um laboratório virtual de aprendizagem interativa para a realização de treinamentos, a partir da reprodução de rotinas médicas na área de amamentação, para um hospital de Londrina. A startup atua no desenvolvimento de softwares para o ensino e treinamento online. “Vamos usar o Senai para fazer os elementos da realidade virtual. A ajuda financeira é muito importante, assim como a projeção decorrente da seleção pelo edital. Isso traz mais credibilidade ao nosso projeto, já que ele foi validado por instituições sérias”, pontua. 

A Trace Pack, também contemplada com os recursos, fornece soluções de engenharia embarcada com tecnologia IoT – Internet das Coisas. O fundador e diretor comercial da startup, Renan Vinicius Salvador, diz que o dinheiro será usado na implantação do Trace Machine – um hardware que faz a mineração e tratamento de dados de máquinas e o envio de informações relacionadas à eficiência e produtividade dos equipamentos - em uma fábrica de componentes eletrônicos paranaense de grande expressão no mercado. “As principais vantagens do edital são a possibilidade de contratar colaboradores com conhecimento científico através de bolsas e o acesso a recursos para o desenvolvimento dos projetos com a chancela do CNPq, o que conta muitos pontos em negociações com fornecedores e clientes”, avalia.

Contato para a imprensa: 
Amanda de Santa - (43) 98808-2598 / (43) 99917-7751
Adriano Oltramari - (41) 3330-5895