Economia criativa

Pequena empresa humaniza relação com clientes e dobra faturamento na pandemia

Empresária buscou o auxílio do Sebrae/PR para ter mais engajamento nas redes sociais e conquistar novos clientes

Não vender apenas produtos, mas criar um vínculo com os clientes. Foi desta forma, que a DeFamília, tem conseguido dobrar o faturamento, mês a mês, ao longo da epidemia, após intensificar e humanizar suas ações nas redes sociais, passando de 2.500 seguidores para 3.700. Fundada há um ano em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, pela empresária Janai Pauluk, a empresa apostou ainda no site virtual de vendas, expandindo sua atuação para outras regiões do país. 

A empreendedora, que é pedagoga por formação, conta que buscou a orientação do Sebrae/PR logo no início da pandemia com relação ao uso mais assertivo das redes sociais. “Minha dúvida era se eu divulgava apenas meus produtos ou se mostrava também a rotina com a minha família”, frisa. 

De olho na sustentabilidade, empresária Janai Pauluk, aposta em produtos que não agridem o meio ambiente

Mãe de quatro filhos pequenos, a empresária afirma que sempre teve a preocupação de conscientizar seus filhos sobre a importância do meio ambiente, de diminuir a produção de lixo e de recusar as sacolas plásticas fornecidas por estabelecimentos comerciais. Na busca de alternativas sustentáveis, Janai desenvolveu os panos cera de abelha, que substituem os plásticos que são envoltos em alimentos e recipientes. 

Produzido com cera de abelha, óleos naturais e resina vegetal, o produto é o carro-chefe da empresa. Considerado autoaderente, o pano de cera de abelha pode ser moldado com o calor da mão de quem o manipula, não retém cheiro, dura aproximadamente seis meses e pode ser lavado em água corrente, com sabão neutro. Feito com tecido 100% de algodão, o pano mantém os produtos frescos por mais tempo e está disponível em quatro opções de tamanho e sete opções de estampa. 

Além dele, a empresária aproveitou materiais que seriam descartados da empresa do marido, como retalhos de tecidos, para a criação de novos produtos, como o kit Feira e o Kit Granel, sacolas confeccionadas com tecido de reuso, 100% algodão e sem químicas. No portfólio da empresa também está o ecopad, que são discos de crochês utilizados na substituição do algodão na limpeza da pele. 

“No início do negócio eu vendia para amigos e conhecidos. A marca ganhou muita visibilidade graças ao alcance das redes sociais e hoje posso atender a todas regiões do país”, comemora.

Segundo ela, desde o início da pandemia, o volume de vendas dobra a cada mês através do e-commerce da empresa. 

 “Inicialmente, fiquei em dúvida se focava apenas nos produtos ou mostrava um pouco da rotina da família. Conseguimos humanizar a marca e fazer com que os clientes se identifiquem conosco. Foi uma estratégia importante para termos o engajamento do público e nos tornarmos conhecidos para outras grandes empresas”, frisa. 

O Kit granel produzido na pequena empresa

O consultor do Sebrae/PR, Marcos Ambrósio, aponta que os resultados obtidos pela empresa em plena crise causada pela pandemia reforçam a necessidade dos empreendedores buscarem novas formas de relacionamento de demostrar valor para o cliente. 

“A DeFamília tem o viés da sustentabilidade, de valorizar a cultura e fornecedores locais. Soubemos identificar a melhor forma de se comunicar com o público e, com certeza, vai progredir”, afirma.

 

Contato para imprensa:
Patrícia Biazetto - (42) 98827-9194
Adriano Oltramari – (41) 3330-5895 / (41) 99232-0502