Orientação

Sebrae/PR alerta sobre possíveis fraudes na abertura do MEI

Empresas online se aproveitam da crise e cobram por serviços oferecidos, gratuitamente, em canais oficiais

Quem deseja se formalizar como microempreendedores individuais, o MEI, não paga nada. O processo pode ser feito de três formas diferentes e é gratuito em qualquer uma delas. Mas, empresas online oferecem os mesmos serviços e cobram por isso. O resultado pode incluir desde gastos desnecessários até mesmo fraudes, como a falta de inscrição da empresa no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, por exemplo.  

Carla Selva, consultora do Sebrae/PR, alerta que uma simples busca com as palavras-chave “abrir MEI” pode exibir diversos anúncios de empresas que realizam serviços pagos, mas que são oferecidos gratuitamente à população pelo Sebrae, Salas do Empreendedor e Portal do Empreendedor. 

“Muitos se aproveitam do momento da crise para impulsionar anúncios em sites de pesquisa e depois cobram a abertura e formalização do MEI. Na boa fé, empresários contratam o serviço acreditando que o link é do governo e pagam quase 200 reais por isso. É importante lembrar que o processo de abertura e formalização do MEI é totalmente gratuito pelos canais oficiais. O empresário não precisa pagar por esse serviço”. 

Devido ao avanço do Coronavírus no Brasil, os atendimentos presenciais para abertura e formalização do MEI diminuíram nas Salas do Empreendedor, mas ainda acontecem. 

O empresário pode também realizar o processo todo online pelo Portal do Empreendedor  (http://www.portaldoempreendedor.gov.br/) ou ainda procurar orientação do Sebrae em consultorias pelos diversos canais de atendimento digital que podem ser acessados pelo link https://www.sebraepr.com.br/.

 

 
Contato para a imprensa:
Paula Fernandes – (41) 99860-0023
Adriano Oltramari - (41) 3330-5895 / (41) 99232-0502